ico mapa site Mapa do Site            ico rss Assine nosso Feed
23/11/18

Atos contra reforma da Previdência em todo o País

Panfletagens, diálogo com a população, assembleias em portas de fábricas marcaram Dia Nacional de Mobilização (22), que também focou a defesa do Ministério do Trabalho e Emprego.

 

Ocorreu ontem (22) em diversas cidades brasileiras a primeira ação unitária do movimento sindical como parte de campanha permanente contra a reforma da Previdência, lançada pelas centrais no dia 12 último, durante plenária na sede do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), em São Paulo. Panfletagens, diálogo com a população, assembleias em portas de fábricas marcaram o “Dia Nacional de Mobilização em defesa da Previdência e Seguridade Social”. Os atos também focaram a defesa do Ministério do Trabalho e Emprego.

Agência Sindical conversou com dirigentes que participaram das ações. Segundo o secretário-geral da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Wagner Gomes, Bolsonaro queria aprovar parte da reforma proposta por Temer ainda este ano, para aprofundar o ataque no próximo governo. “O modelo que ele quer adotar é de capitalização, que só favorece os bancos. O governo visa tirar a responsabilidade do Estado com a aposentadoria do trabalhador, que só tem a perder. Com essa reforma, aumentam a idade mínima e o tempo de contribuição. Mas reduz-se drasticamente o valor da aposentadoria”, critica.

Para o presidente da Central Única dos Trabalhadores de São Paulo (CUT-SP), Douglas Izzo, o grande desafio do sindicalismo é construir um diálogo com os trabalhadores, a fim de impedir que “sejam enganados com essa ilusão de que aposentadorias por capitalização propiciariam benefício melhor”.

 

Conta

“O governo precisa cobrar devedores e acabar com isenções, que sangram o caixa. Não é possível deixar de cobrar mais de R$ 500 bilhões de dívidas de empresas e bancos e obrigar o trabalhador a pagar essa conta. Não é o benefício da aposentadoria que quebra a Previdência”, argumentou.

O presidente da Nova Central-SP, Luiz Gonçalves (Luizinho), denuncia que Bolsonaro quer implantar o modelo que afundou a Previdência Social no Chile. No país vizinho, ressaltou, “hoje, a maioria dos aposentados recebe menos que o salário mínimo local”.

 

Com informações dos sites das centrais e da Agência Sindical. Foto: Site da Central Única dos Trabalhadores/CUT-PR





Adicionar comentário

Ações

Uma iniciativa da CNTU em prol do desenvolvimento nacional e do bem-estar da população. São oito temas para ajudar a mudar o Brasil.

Saiba mais

Biblioteca CNTU

Um espaço para você encontrar facilmente informações organizadas em apresentações, artigos, legislações e publicações.

Saiba mais

AGENDA

Sem eventos
 SDS Edifício Eldorado, sala 108 - Brasília/DF

Tel (61) 3225-2288

© Copyright 2015 - Confederação Nacional dos Trabalhadores
Liberais Universitários Regulamentados 
Fundada em 27 de dezembro de 2006.