ico mapa site Mapa do Site            ico rss Assine nosso Feed              yt ico
feed-image RSS
20/04/10

Antiviral grátis na rede de Farmácia Popular

Para retirar o oseltamivir, o cidadão deve apresentar a identidade e a prescrição do medicamento emitida por médico da rede pública ou privada

O fosfato de oseltamivir, remédio usado no tratamento da gripe H1N1, será distribuído gratuitamente pelo Programa Farmácia Popular, segundo o Ministério da Saúde, que informa ter em estoque 21,9 milhões de tratamentos adultos e pediátricos.

Inicialmente dois milhões de tratamentos estarão disponíveis dentro do programa.

– Não vai faltar remédio para a população – diz José Miguel Nascimento Júnior, diretor do Departamento de Assistência Farmacêutica e Insumos Estratégicos do ministério.

Para retirar o oseltamivir, o cidadão deve apresentar a identidade e a prescrição do medicamento emitida por médico da rede pública ou privada.

A receita tem validade de cinco dias e ficará retida na unidade do Farmácia Popular.

– A receita é fundamental para evitar a automedicação, a corrida às farmácias e a venda de forma indiscriminada – justifica José Miguel.

O Instituto de Tecnologia em Fármacos (Farmanguinhos), da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), foi responsável pela produção do medicamento, a partir do princípio ativo que o Ministério da Saúde tinha em estoque. O laboratório enviará ao Ministério relatórios quinzenais sobre a demanda em cada uma das unidades próprias. A intenção é monitorar a procura pelo remédio e controlar a distribuição dos tratamentos, de acordo com as necessidades locais.

Indicações O medicamento não é indicado para todo e qualquer caso de pessoa com sintoma de gripe.

De acordo com as recomendações do Ministério da Saúde, o oseltamivir deve ser utilizado em pacientes com quadro de doença respiratória grave, cujo início dos sintomas tenha ocorrido no período de 48 horas.

O antiviral, segundo avaliação médica, também está indicado para tratamento de pacientes com sintomas de gripe que sejam portadores de fatores de risco, como doença crônica e gravidez. Porém, segundo a orientação do fabricante, o laboratório Roche, deve ser usado durante a gravidez somente se o benefício justificar o risco potencial para o feto.



+ Notícias

Adicionar comentário

Ações

Uma iniciativa da CNTU em prol do desenvolvimento nacional e do bem-estar da população. São oito temas para ajudar a mudar o Brasil.

Saiba mais

Biblioteca CNTU

Um espaço para você encontrar facilmente informações organizadas em apresentações, artigos, legislações e publicações.

Saiba mais

AGENDA

 SDS Edifício Eldorado, sala 108 - Brasília/DF

Tel (61) 3225-2288

© Copyright 2015 - Confederação Nacional dos Trabalhadores
Liberais Universitários Regulamentados 
Fundada em 27 de dezembro de 2006.